Sobre símbolos e rituais: uma revisão conceitual antropológica

Autores

  • Eval Cruz UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Palavras-chave:

Palavras – chaves, Ritual, Símbolo, linguagem, Identidade.

Resumo

Resumo

O presente ensaio destaca – a partir das discursões que foram objeto de investigação antropológica –, a importância dos rituais como também os símbolos neles dramatizados. O objetivo épontuar a sua relevância nos vários contextos sociais, destacando o religioso. Pelo exposto fica claro que todo ritual tem importância significativa para sociedade no qual é executado; pois a partir dele se pode conhecer melhor a identidade de um povo em particular, com todas as suas peculiaridades. Ademais, de acordo com o pensamento de autores clássicos da antropologia como, Perianto (2003), Leach (1996), Turner (2005), entre outros, os rituais são importantes porque apontam normas de ajustes sociais. Portanto, destaca por meio de sua linguagem, seus aspectos morais, seus valores, enfim um modo de vida particular de um grupo com sua visão de mundo que consiste no conhecimento que os indivíduos têm sobre si, sobre as coisas e a sociedade na qual estar inserido. 

Palavras-chaves: Ritual. Símbolo. Linguagem. Identidade.

 

Abstract

This essay highlights - from the discourses that were the object of anthropological research - the importance of rituals as well as the symbols dramatized in them. Objective is to highlight its relevance in the various social contexts, highlighting the religious. From the foregoing it is clear that every ritual is of significant importance to the society in which it is performed; because from it one can better know the identity of a particular people, with all its peculiarities. In addition, according to the thinking of classic authors of anthropology such as Perianto (2003), Leach (1996), Turner (2005), among others, rituals are important because they point to norms of social adjustments. Therefore, it emphasizes through its language, its moral aspects, its values, finally a particular way of life of a group with its vision of the world that consists in the knowledge that the individuals have about themselves, about the things and the society in which to be inserted.

Key words: Ritual. Symbol. Language. Identity.

 

Biografia do Autor

Eval Cruz, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Mestre em Antropologia (NPPA/UFS), graduado em História (UFS). Tem experiência na área de História, com interesse em História das Religiões, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura, identidade, candomblé, poder e mulher. E-mail: evalc@bol.com.br

Referências

DURKHEIM, Émile. As formas elementares da vida religiosa: o sistema totêmico na Austrália São Paulo: Martins Fontes, 2003.

CRUZ, Eval. Sacerdotisa em Laranjeiras/se: trajetória e recursos na ocupação de um espaço de poder e dominação. Dissertação – Universidade Federal de Sergipe –, São Cristóvão, 2012.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

GENNEP, Arnold Van. Os Ritos de Passagem. Petrópolis, Rio de Janeiro: Editoras Vozes, 1978.

LEACH, Edmund Ronald. Sistemas políticos da alta Birmânia. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1996.

PEIRANO, Mariza G.S. A Análise Antropológica de Rituais. 2000. Serie270empdf.Disponível em: https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF8#q=PEIRANO%2C+Mariza+G.S.+A+An%C3%A1lise+Antropol%C3%B3gica+de+Rituais. Em 23/12/2018.

__________________. Rituais Ontem e Hoje. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

TURNER, Victor W. Floresta de Símbolos: aspectos do ritual Ndembu. Niterói: Editora da universidade Federal Fluminense, 2005.

__________________. O processo ritual estrutura e antiestrutura. Petrópolis, RJ: Vozes, 1974.

DA MATTA, Roberto. Apresentação da obra os Ritos de Passagem. In: GENNEP, Arnold Van. Os Ritos de Passagem. Petrópolis, Rio de Janeiro: Editoras Vozes, 1978.

SIGAUD, Lygia. Apresentação da obra Sistemas políticos da alta Birmânia. In: LEACH, Edmund Ronald. Sistemas políticos da alta Birmânia. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1996.

Downloads

Publicado

2020-02-13

Edição

Seção

Ensaio Sociológico