A utilidade da categoria “gênero” em análises históricas

Autores

  • Inaê Iabel Barbosa Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Mulheres Cientistas, Ciências Sociais, Trajetórias

Resumo

Resenha da obra:

MIGLIEVICH-RIBEIRO, Adelia. Heloísa Alberto Torres e Marina de Vasconcellos: pioneiras na formação das ciências sociais no Rio de Janeiro.  Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2015, 278pp., ISBN: 978-85-7108-404-9.

Biografia do Autor

Inaê Iabel Barbosa, Universidade Federal de Santa Catarina

Estudante do curso de graduação em Ciências Sociais na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bolsista de Iniciação Científica CNPq no projeto de pesquisa "A Institucionalização do Ensino de Ciências Sociais em Santa Catarina: uma análise de suas transformações no tempo", sob orientação do Prof. Doutor Amurabi Oliveira, junto ao NEJUC (Núcleo de Estudos em Educação e Juventudes Contemporâneas) vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UFSC.

Referências

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: MORAES FERREIRA, Marieta de; AMADO, Janaína (org.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: FGV, 1996.

MIGLIEVICH-RIBEIRO, Adelia. Heloísa Alberto Torres e Marina de Vasconcellos: pioneiras na formação das ciências sociais no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2015.

VILLAS BÔAS, Glaucia. Prefácio: duas mulheres na história das ciências sociais. In: MIGLIEVICH-RIBEIRO, Adelia. Heloísa Alberto Torres e Marina de Vasconcellos: pioneiras na formação das ciências sociais no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2015.

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade. Porto Alegre, vol. 20, nº 2, pp. 71-99, jul./dez. 1995.

Downloads

Publicado

2018-10-06

Edição

Seção

Resenhas