Uma entrevista com David Le Breton: Da construção do corpo aos significados da dor: antropologia do “risco”, do silêncio e da palavra

Autores

  • Beatriz Brandão Santos Doutora em Ciências Sociais da PUC-Rio.
  • Janderson Bax Carneiro PUC RIO

Resumo

David Le Breton é professor de Sociologia e Antropologia da Universidade de Estrasburgo, na França. Seus trabalhos influenciam a produção sociológica e antropológica sobre os estudos acerca do corpo e da corporeidade, além da dor, do silêncio, das condutas de risco, que são alguns dos temas que dialogam nessa esteira que o pesquisador conecta em seus livros. É autor de uma série de obras publicadas na França e traduzidas para várias línguas em todo o mundo. Livros como A sociologia do corpo Adeus ao corpo ;As paixões ordinárias, O sabor do mundo. Uma antropologia dos sentidos ; o desaparecer de si. Uma tentaçao contemporanea entre outros,estão entre os títulos traduzidos no Brasil.

Ao longo do seu percurso intelectual, Le Breton já transitou por um múltiplo espectro temático, cuidadosamente desenvolvido em livros como: Corps et sociétés, Anthropologie du corps et modernité, Passions du risque, Des visages, La chair à vif, La sociologie du risque, Anthropologie de la douleur, Du silence, Éloge de la marche, Conduites à risques, La peau et la trace, Le théâtre du monde, e alguns dos títulosmais recentes, como Signes d’identité- tatouages, piercings et autres marques corporelles.

Nesta entrevista concedida em sua cidade de moradia e trabalho, Estrasburgo, David Le Breton trouxe à tona temáticas que entrecruzam o corpo, a dor, as condutas de risco, o silêncio e a fala, interligando suas trajetórias intelectual e pessoal.  

 

(Baixe o PDF para continuar lendo).

Biografia do Autor

Beatriz Brandão Santos, Doutora em Ciências Sociais da PUC-Rio.

Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais da PUC-Rio. Mestre em Ciências Sociais pelo Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPCIS/UERJ). Integrou a pesquisa sobre juventude, vulnerabilidade e inserção social em Roma, por meio do Intercâmbio entre UERJ - Tor Vergata e CREG - Centro di Ricerche Economiche e Giuridiche. Possui Pós Graduação/ Especialização em Políticas Públicas pela Escola de Políticas Públicas e Governo do Instituto de Pesquisa do Rio de Janeiro (EPPG/IUPERJ) e graduação em Comunicação Social - Jornalismo pelo UNIPLI. Tem como interesse o estudo em antropologia e sociologia urbana, juventude, meninos de rua, Direitos Humanos, cidades e favelas

Janderson Bax Carneiro, PUC RIO

Possui graduação em História pelo Centro Universitário Moacyr Sreder Bastos (2002), especialização em História do Brasil pela Universidade Cândido Mendes (2004), mestrado (2012) e doutorado (2017) em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Atualmente, é professor da Prefeitura Municipal de Rio das Ostras e da Prefeitura Municipal de Armação de Búzios. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia das Populações Afro-Brasileiras, atuando principalmente nos seguintes temas: Candomblé e Umbanda, plasticidade social, sacralização, rituais, encantarias, memória e história, negros.

Downloads

Publicado

2018-10-06

Edição

Seção

Entrevista