ELEMENTOS DA SOCIEDADE HIPER-REAL EM “HER”

Autores

  • Alana Destri Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Câmpus Pato Branco

Palavras-chave:

Simulacro, Simulação, Sociedade, Her

Resumo

A sociedade pós-moderna, envolta pela revolução cibernética e midiática, tem presenciado um novo patamar de estruturas sígnicas. Vive-se hoje entre simulacros e simulações, signos que perderam o laço com o real e tomaram seu lugar. O filme Her (2013), de Spike Jonze, retrata esta nova realidade a partir de um enredo de ficção científica que antevê um futuro em que é possível se relacionar romanticamente com sistemas operacionais. À luz de escritos de Baudrillard, este estudo científico buscou analisar a relação dos personagens do citado filme com o mundo hiper-real em que vivem. Observou-se que, por mais que o filme se passe em um futuro não datado, ele é um ótimo instrumento para compreender o agora.  

Biografia do Autor

Alana Destri, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Câmpus Pato Branco

Mestra pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR na linha de pesquisa Linguagem, Educação e Trabalho. Licenciada em Letras - Português e Inglês pela mesma instituição. Foi bolsista pelo CNPq do Programa Institucional de Iniciação Científica (PIBIC) (2014/2015). Participa do grupo de pesquisa CNPq Linguagem, Atividade e Desenvolvimento Humano (LAD´Humano).

Referências

BAUDRILLARD, J. Simulacros e simulação. Lisboa: Relógio d’Água, 1991.

BAUDRILLARD, J. A verdade oblíqua. Revista Época. São Paulo, 06/2003. Disponível em: <http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,6993,EPT550009-1666,00.html>. Acesso em: 26 out. 2018.

Ela (Her). Estados Unidos, 2013, 126 min. Dirigido por Spike Jonze.

Downloads

Publicado

2020-08-22

Edição

Seção

Sociologia e Filme