O Ciclope Polifemo da Ódisseia e a Consciência Sociológica Contemporânea

Fabio Peixoto Bastos Baldaia, Victória Henry Pereira

Resumo


Resumo

O objeto desse artigo é o estudo da Sociologia enquanto discurso e conjunto de modelos capazes de oferecer uma explicação para a Contemporaneidade. Esse foco justifica-se, pois permitirá reafirmar a especificidade e a importância da disciplina tanto em seu potencial explicativo frente às sociedades coevas, quanto como contribuinte ao debate público. Nesses termos, elaborou-se a seguinte problemática: qual o papel da Sociologia na interpretação da sociedade contemporânea? Nesse contexto, que tipo de contribuição a Sociologia pode dar para a intervenção social dos agentes? Assim, objetiva-se, primeiro, argumentar que o estudo da Sociologia qualifica o debate público e oferece parâmetros à ação individual diante de um cenário social, econômico, político e cultural fluido e, segundo, demonstrar que a Sociologia aporta um conjunto de teorias e categorias capazes de oferecer uma linha de interpretação coerente acerca da Contemporaneidade.  O artigo utilizou-se de pesquisa bibliográfica, aproximando-se das discussões sobre a natureza do conhecimento sociológico, da Contemporaneidade e da Sociologia Pública.  

Palavras-Chave:Sociologia. Debate público. Contemporaneidade.

 

Abstract

The object of this article is the study of Sociology as a discourse and the set of models capable of offering an explanation to Contemporaneity. This focus will allow to reaffirm the specificity and importance of the discipline in its explanatory potential in relation to contemporary societies and also reaffirm the importance of the discipline as a contributor to public debate. In these terms, the following problematic was elaborated: what is the role of Sociology in the interpretation of contemporary society? In this context, what kind of contribution Sociology gives to the social intervention of agents? The objective of this article is to argue that the study of Sociology qualifies public debate and offers parameters to individual action in a fluid social, economic, political and cultural scenario. The article also aims to demonstrate that Sociology contributes to a set of theories and categories capable of offering a line of coherent interpretation about Contemporaneity. The article was done by bibliographical research approaching the discussions about the nature of sociological knowledge, Contemporaneity and Public Sociology.

Keywords:Sociology. Public Debate. Contemporaneity.


 


Palavras-chave


Sociologia; Debate Público; Contemporaneidade.

Texto completo:

PDF

Referências


A SOCIOLOGIA é um Esporte de Combate. Direção de Pierre Carles. Paris: 2001. (139 min.)

ALEXANDER, Jefrey. O Novo Movimento Teórico. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais, n. 4, v. 2, jun. 1987.

BAUMAN, Zygmunt. Ética Pós-Moderna. São Paulo: Paulus, 1997.

BERGER, Peter. Perspectivas Sociológicas: uma visão humanística. São Paulo:Vozes, 1991.

BOURDIEU, Pierre. Questões de Sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero Limitada, 1983.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Barsil, 2001.

BURAWOY, Michael. Por Uma Sociologia Pública. In: Revista de Ciências Sociais – Política & Trabalho, v. 25, 2006.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: história da violência nas prisões. São Paulo: Vozes, 2001.

GIDDENS, Anthony. As Consequências da Modernidade. São Paulo: Editora UNESP, 1991.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. Rio de Janeiro: Editora Lamparina, 2006.

HALL, Stuart. Da Diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2003.

HOMERO. Odisséia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

IANNI, Octavio. A Sociologia e o Mundo Moderno. Tempo Social, v. 1, n. 1, 1989.

JEFFRIES, Stuart. Grande Hotel Abismo: a Escola de Frankfurt e seus personagens. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

KAFKA, Franz. A Metamorfose. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

KUNH, Thomas. A Estrutura das Revoluções Científicas. São Paulo: Perspectiva, 2006.

MASS, Paulo. Olmaro. Ulisses como protótipo do homem moderno a partir de uma leitura de Adorno e Horkheimer na Dialética do Esclarecimento. In: Semana Acadêmica do PPG em Filosofia da PUCRS. VII Edição, 2011.

SENNET, Richard. A Corrosão do Caráter – consequências pessoas do trabalho no novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2004.

SILVA, Fábio Rodrigues Ribeiro da. Realismo e Redes: dilemas metodológicos na obra de Anthony Giddens. 2010, 455f. Tese (Doutorado em Sociologia) Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo.

WRIGHT MILLS, Charles. A Imaginação Sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1972.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Café com Sociologia é uma publicação semestral, voltada para o debate sobre temas relevantes das Ciências Sociais (Sociologia, Antropologia e Ciência Política) e da docência dessas ciências.

ISSN: 2317-0352

INDEXADORES:

Google Acadêmico

Academia.edu

ANPOCS

DIADORIM

REDIB

Latindex

 

Na avaliação QUALIS para o quadriênio 2013-2016 a Revista Café com Sociologia foi assim avaliada:

LETRAS / LINGUÍSTICA =B2

ENSINO = B3

SERVIÇO SOCIAL =B3

INTERDISCIPLINAR = B4

PSICOLOGIA = B4

SOCIOLOGIA = B5

HISTÓRIA = B5

ANTROPOLOGIA/ARQUEOLOGIA = B5

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO = B5

HISTÓRIA = B5




POLÍTICA DE AVALIAÇÃO DOS ARTIGOS

Os artigos recebidos passam por quatro etapas:

1ª Etapa:uma primeira avaliação realizada por integrantes do conselho editorial. Nesse momento são observados: i) se não há no texto indicação de autoria, a fim de garantir um processo de avaliação às cegas; ii) se o texto enquadra-se no foco da revista; iii) se o texto apresenta clareza quanto ao problema de pesquisa, o objeto, o método e os resultados alcançados e; iv) se atende as diretrizes de formatação do texto (ver diretrizes para autores). Os textos que não atenderem a um desses aspectos será arquivado e não enviado aos pareceristas, que é etapa seguinte. 

2ª Etapa: os textos são enviados a dois pareceristas que avaliarão às cegas a pertinência, a originalidade, a clareza e a qualidade do trabalho e da redação. Ao fim dessa avaliação emitirão um parecer, podendo ser “aprovado”, “favorável à aprovação com recomendações de ajustes”, “enviar para uma segunda rodada” e “reprovar”. A análise de mérito é realizada por dois pareceristasad hoc. Em caso de discordância entre os dois pareceres, solicita-se uma terceira avaliação. Os textos para serem aprovados precisam de duas posições favoráveis à publicação, ainda que com indicações de ajustes. Os textos que forem recomendados “enviar para uma segunda rodada” serão encaminhados aos autores para ajustes e retornará para os mesmos avaliadores para obter um parecer decisivo.

3ª Etapa:Os textos aprovados serão reenviados aos autores para ajustes necessários e/ou desejáveis e, posteriormente, em prazo estipulado pela comissão editorial, reenviados para serem examinados pelos editores que observará se os ajustes, aos que foram solicitados, foram devidamente realidados. 

4ª Etapa:Os textos finalizados são encaminhados para a diagramação e posterior publicação.

OBS: O processo é organizado de modo a presevar a identidade da autoria e da avaliação.