O saber antropológico na formação acadêmica em Turismo: contribuições, desafios e dilemas

Autores

  • Rosana Eduardo Silva Leal UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Palavras-chave:

Antropologia, Turismo, Ensino, Pesquisa, Extensão

Resumo

O Turismo transformou-se em campo de interesse antropológico ainda na década de 1960, quando surgem os primeiros estudos sobre os impactos socioculturais, ambientais e econômicos causados pela atividade turística. Desde então, a Antropologia vem contribuindo para dar conta das múltiplas alteridades que fazem parte deste fenômeno moderno, que envolve profissionais, territórios, turistas e residentes, tornando-se uma disciplina presente nos diversos cursos de graduação em Turismo. Para refletir sobre tal realidade, o presente artigo tem por finalidade analisar como se dá a presença da Antropologia na formação acadêmica em Turismo, considerando as contribuições, os desafios e dilemas existentes neste diálogo. Para tanto, buscará analisar como a perspectiva teórico-metodológica da Antropologia perpassa o âmbito do ensino, da pesquisa e da extensão, tendo como campo empírico o curso de Turismo da Universidade Federal de Sergipe. Neste âmbito, destaca-se o Grupo de Pesquisa em Antropologia e Turismo (ANTUR/UFS/CNPQ), que surge em 2013 com o objetivo de refletir sobre o papel do Turismo como mecanismo de cidadania e inclusão social, considerando sua relação com a cultura, com o lazer, com as comunidades e o desenvolvimento local.

Biografia do Autor

Rosana Eduardo Silva Leal, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Professora do Núcleo de Turismo da Universidade Federal de Sergipe e doutora em Antropologia pela Universidade Federal de Pernambuco. Atualmente realiza Pós-Doutorado no "Programa Interuniversitario de Antropología de Iberoamérica" na Universidad de Salamanca - USAL - Espanha como bolsista da CAPES. Possui Mestrado em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco e Especialização em Ensino de História das Artes e das Religiões pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. É Bacharel em Turismo pela Universidade Federal de Pernambuco e Técnica em Turismo pelo Instituto Federal de Pernambuco. Desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Turismo, Cultura e Sociedade; Lazer e Hospitalidade; Estudos Sócio-Antropológicos do Turismo; Turismo, Cultura e Alimentação e Turismo e Comunidade. É líder do Grupo de Pesquisa em Antropologia e Turismo - ANTUR/UFS/CNPQ e afiliada à Associação Brasileira de Antropologia - ABA. (Texto informado pelo autor)

Referências

BANDUCCI JR, Álvaro. Turismo e Antropologia no Brasil: estudo preliminar. In: BANDUCCI JR, A. BARRETTO, M. (Orgs.). Turismo e identidade local: uma visão antropológica. 5. ed. Campinas, SP: Papirus, 2006.

BARRETTO, Margarita. O imprescindível aporte das ciências sociais para o planejamento e a compreensão do turismo. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 09, n.20, p.15-29, out.2003.

BRASIL. Resolução Nº 13, de 24 de Novembro de 2006. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo e dá outras providências. Resolução CNE/CES 13/2006. D iário Oficial da União, Brasília, 28 de novembro de 2006, Seção 1, p. 96.

BURNS, Peter M. Turismo e antropologia: uma introdução. São Paulo: Chronos, 2002.

CORDERO ULATE, Allen. Nuevos ejes de acumulación y naturaleza. El caso del turismo. Buenos Aires: CLACSO, 2006.

JAFARI, Jafar. El turismo como disciplina científica. Política y Sociedad, v. 42, n.1, p.39-56, 2005.

KRIPPENDORF, Jost. Sociologia do Turismo: para uma nova compreensão do lazer e das viagens. São Paulo: Aleph, 2001.

PEREIRO, Xerardo. Turismo Cultural: uma visão antropológica. Tenerife: ACA y PASOS, RTPC, 2009.

QUINTANA, Violante Martínez. Ocio y turismo en la sociedad atual: los viajes, el tempo libre y el entretenimiento en el mundo globalizado. Madrid: Mc Graw-Hill/Interamericana de España, 2006.

RYBCZYNSKI, Witold. Esperando o fim de semana. Rio de Janeiro: Record, 2000.

SANTANA, Agustín. Antropologia do turismo: analogias, encontros e relações. São Paulo: Aleph, 2009.

SANTANA, Agustín. Antropologia do turismo: analogias, encontros e relações. São Paulo: Aleph, 2009.

SANTOS, Milton. Lazer popular e geração de empregos. In: Lazer numa sociedade globalizada. São Paulo: SESC /WRLA, 2000, p. 31-37.

SERGIPE. Resolução Nº 109/2010/CONEPE. Aprova alterações no Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Turismo, Bacharelado, e dá outras providências. Em 22 de novembro de 2010. São Cristóvão-SE: UFS.

STEIL, Carlos Alberto. O turismo como objeto de estudos no campo. In: ALMEIDA, J. A.; RIEDL, M.; VIANA, A. L. B. Turismo rural: tendências e sustentabilidade. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2002, pp. 51-80.

URRY, John. O olhar do turista: lazer e viagens nas sociedades contemporâneas. 3. ed. São Paulo: Studio Nobel/SESC, 2001.

Downloads

Publicado

2015-07-18