Sociologia no Ensino Fundamental: a implementação e experiências docentes da rede municipal de São Leopoldo/RS

Aline Dias Possamai, Eduarda Bonora Kern, Janine Rossato

Resumo


Resumo

A história recente do Ensino de Sociologia no Brasil é uma trajetória multifacetada. As experiências da disciplina com outros públicos e espaços, além do Ensino Médio, contribuem para fortalecê-la enquanto matéria escolar, pois essa diversidade favorece o enriquecimento didático da Sociologia nas escolas. Por exemplo, a inserção nas Séries Finais (6º ao 9º ano) do Ensino Fundamental provoca discussões sobre as estratégias metodológicas, os materiais didáticos, o currículo e as concepções teóricas específicas para esse público. O trabalho é um esforço de sistematizar e organizar a história sobre a implementação da disciplina na rede municipal de São Leopoldo/RS para formar um registro histórico local. Assim, apresentar um retrato dessa realidade e potencializar o diálogo com outras experiências similares e fortalecer a Sociologia enquanto componente curricular do Ensino Fundamental. Esse resgate se embasa na análise de documentos e registros de eventos assim como reflexões e trocas entre docentes da rede.

Palavras-chaves: Ensino de Sociologia. Ensino Fundamental. Educação Básica. Experiência Docente. Professores de Sociologia.

Abstract

The recent history of teaching Sociology in Brazil is a multifaceted path. The discipline experiencies with other publics and spaces, beyond High School, contributes to strength Sociology as school subject, because this diversity promotes educational enrichment to Sociology in schools. For example, the existance in Elementary School (6º to 9º grade) causes discussions about methodological strategies, teaching materials, curriculum and theorical concepts for this age. The work is a effort to systematize and organize information about implementation of Sociology in São Leopoldo/RS as a local history. Therefore, making a picture of this reality to conect with other similar experiencies and strength Sociology as school subject in Elementary School. An essay organized from document analysis and event records also exchanges between teachers.

Key Words: Teaching Sociology. Elementary School. Public Education. Teaching Experience. Sociology Teacher's.


Palavras-chave


Ensino de Sociologia; Ensino Fundamental; Educação Básica

Texto completo:

PDF

Referências


FREIRE, Paulo. Professora sim, Tia não: cartas para quem ousa ensinar. São Paulo: Olho d"™Água, 2007. 18 ed.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 13.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

MIGLIEVICH-RIBEIRO, Adelia Maria; SARANDY, Flávio. Perspectivas políticas e científicas acerca do ensino da sociologia. In: FIGUEIREDO, André; OLIVEIRA, Luiz Fernandes; PINTO, Nalayne. (Org.). Sociologia na sala de aula: reflexões e experiências docentes no Rio de Janeiro. 1ed.Rio de Janeiro: Imperial Novo Milênio, 2012, v. 1, p. 21-45.

MORAES, A. C. Formação de Professores de Sociologia no ensino médio: para além das dicotomias. In: OLIVEIRA, Luiz Fernandes. (Org.). Ensino de sociologia: desafios teóricos e pedagógicos para as ciências sociais. 1 ed. Seropéidica, RJ: Ed. da UFRRJ, 2012, v. 1, p. 35-52.

OLIVEIRA, Luiz Fernandes de; COSTA, Ricardo Cesar Rocha da. Didática e ensino de sociologia: questões didático-metodológicas contemporâneas. In: Luiz Fernandes de Oliveira. (Org.). Ensino de Sociologia: desafios teóricos e pedagógicos para as ciências sociais. 1ed. Seropédica: Edur, 2013, v. 1000, p. 106-121.

PEREIRA, Luiza Helena. A luta dos sociólogos pela obrigatoriedade da Sociologia no Ensino Médio. In.: MEIRELLES, Mauro. RAIZER, Leandro. PEREIRA, Luiza Helena. (Org.). O ensino de Sociologia no RS - Repensando o lugar da Sociologia. 1 ed. Porto Alegre: Evangraf/LAVIECS, 2013. p 13- 34.

PEREIRA, Thiago Ingrassia. Para além do senso comum: aportes para a construção do conhecimento sociológico na Educação Básica. Anais do Congresso Brasileiro de Sociologia. Grupo de Trabalho: Ensino de Sociologia. 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Café com Sociologia é uma publicação semestral, voltada para o debate sobre temas relevantes das Ciências Sociais (Sociologia, Antropologia e Ciência Política) e da docência dessas ciências.

ISSN: 2317-0352

INDEXADORES:

Google Acadêmico

Academia.edu

ANPOCS

DIADORIM

REDIB

Latindex

 

Na avaliação QUALIS para o quadriênio 2013-2016 a Revista Café com Sociologia foi assim avaliada:

LETRAS / LINGUÍSTICA =B2

ENSINO = B3

SERVIÇO SOCIAL =B3

INTERDISCIPLINAR = B4

PSICOLOGIA = B4

SOCIOLOGIA = B5

HISTÓRIA = B5

ANTROPOLOGIA/ARQUEOLOGIA = B5

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO = B5

HISTÓRIA = B5




POLÍTICA DE AVALIAÇÃO DOS ARTIGOS

Os artigos recebidos passam por quatro etapas:

1ª Etapa:uma primeira avaliação realizada por integrantes do conselho editorial. Nesse momento são observados: i) se não há no texto indicação de autoria, a fim de garantir um processo de avaliação às cegas; ii) se o texto enquadra-se no foco da revista; iii) se o texto apresenta clareza quanto ao problema de pesquisa, o objeto, o método e os resultados alcançados e; iv) se atende as diretrizes de formatação do texto (ver diretrizes para autores). Os textos que não atenderem a um desses aspectos será arquivado e não enviado aos pareceristas, que é etapa seguinte. 

2ª Etapa: os textos são enviados a dois pareceristas que avaliarão às cegas a pertinência, a originalidade, a clareza e a qualidade do trabalho e da redação. Ao fim dessa avaliação emitirão um parecer, podendo ser “aprovado”, “favorável à aprovação com recomendações de ajustes”, “enviar para uma segunda rodada” e “reprovar”. A análise de mérito é realizada por dois pareceristasad hoc. Em caso de discordância entre os dois pareceres, solicita-se uma terceira avaliação. Os textos para serem aprovados precisam de duas posições favoráveis à publicação, ainda que com indicações de ajustes. Os textos que forem recomendados “enviar para uma segunda rodada” serão encaminhados aos autores para ajustes e retornará para os mesmos avaliadores para obter um parecer decisivo.

3ª Etapa:Os textos aprovados serão reenviados aos autores para ajustes necessários e/ou desejáveis e, posteriormente, em prazo estipulado pela comissão editorial, reenviados para serem examinados pelos editores que observará se os ajustes, aos que foram solicitados, foram devidamente realidados. 

4ª Etapa:Os textos finalizados são encaminhados para a diagramação e posterior publicação.

OBS: O processo é organizado de modo a presevar a identidade da autoria e da avaliação.