O FILME "BORBOLETAS NEGRAS": uma análise a partir da teoria sociológica durkheimiana

José Eduardo Gomes

Resumo


O presente ensaio propõe uma aproximação entre o filme "Borboletas Negras", que narra a trajetória de Ingrid Jonker, poetisa sul-africana que lutou contra o Apartheid, e conceitos durkheimianos, com foco em sua sociologia da moral. Entre os conceitos abordados estão: ambiguidade do sagrado, sanção difusa, sanção de direito e suicídio. Além disso, mobilizamos Norbert Elias (1994, 1995) para discussão dos conceitos de estrutura e agência, além de aproximações entre as trajetórias de Ingrid e do músico Mozart, aproximações essas inspiradas na obra "Mozart: Sociologia de um gênio", de Elias (1995).

Palavras-chave: Apartheid; Borboletas Negras; Sociologia da moral.

THE FILM "BLACK BUTERFLIES": an analyses from durkheim sociological theory

Abstract

This essay proposes an approximation of the film "Black Butterflies", which tells the history of Ingrid Jonker, South African poet who fought against Apartheid and Durkheimians concepts, focusing on his sociology of morality. Among the concepts discussed are: ambiguity of the sacred, diffuse sanction, law sanction and suicide. In addition, we mobilize Norbert Elias (1994, 1995) to discuss the concepts of structure and agency, as well as similarities between the trajectories of Ingrid and Mozart musician, these approaches inspired by the book "Mozart: Sociologia de um gênio" (Elias, 1995).

Keywords: Apartheid, Black Buterflies; Sociology of morality.


Palavras-chave


Sociologia da moral; Teoria Durkheimiana, Apartheid

Texto completo:

PDF

Referências


BECKER. Howard. Outsiders"“ Estudos de sociologia do desvio. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

DURKHEIM, Émile. A ciência social e a ação. São Paulo: Difel, 1975.

DURKHEIM, Émile. A educação moral. Petrópoles: Vozes, 2008.

DURKHEIM, Émile. O suicídio. Estudo de Sociologia. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

DURKHEIM, Émile. Sociologia e filosofia. São Paulo: Ícone, 2004.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

ELIAS, Norbert. Mozart: Sociologia de um gênio. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1995.

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento "“ A gramática moral dos conflitos sociais. São

Paulo: Editora 34, 2015.

WEISS, Raquel. Émile Durkheim e a Fundamentação Moral da Sociedade. 2007, 280f. Tese (doutorado). Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, São Paulo.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016

Revista Café com Sociologia é uma publicação semestral, voltada para o debate sobre temas relevantes das Ciências Sociais (Sociologia, Antropologia e Ciência Política) e da docência dessas ciências.

ISSN: 2317-0352

 

Na avaliação QUALIS para o quadriênio 2013-2016 a Revista Café com Sociologia foi assim avaliada:

LETRAS / LINGUÍSTICA =B2

ENSINO = B3

SERVIÇO SOCIAL =B3

INTERDISCIPLINAR = B4

PSICOLOGIA = B4

SOCIOLOGIA = B5

HISTÓRIA = B5

ANTROPOLOGIA/ARQUEOLOGIA = B5

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO = B5

HISTÓRIA = B5


INDEXADORES


 



POLÍTICA DE AVALIAÇÃO DOS ARTIGOS

Os artigos recebidos passam por quatro etapas:

1ª Etapa:uma primeira avaliação realizada por integrantes do conselho editorial. Nesse momento são observados: i) se não há no texto indicação de autoria, a fim de garantir um processo de avaliação às cegas; ii) se o texto enquadra-se no foco da revista; iii) se o texto apresenta clareza quanto ao problema de pesquisa, o objeto, o método e os resultados alcançados e; iv) se atende as diretrizes de formatação do texto (ver diretrizes para autores). Os textos que não atenderem a um desses aspectos será arquivado e não enviado aos pareceristas, que é etapa seguinte. 

2ª Etapa: os textos são enviados a dois pareceristas que avaliarão às cegas a pertinência, a originalidade, a clareza e a qualidade do trabalho e da redação. Ao fim dessa avaliação emitirão um parecer, podendo ser “aprovado”, “favorável à aprovação com recomendações de ajustes”, “enviar para uma segunda rodada” e “reprovar”. A análise de mérito é realizada por dois pareceristasad hoc. Em caso de discordância entre os dois pareceres, solicita-se uma terceira avaliação. Os textos para serem aprovados precisam de duas posições favoráveis à publicação, ainda que com indicações de ajustes. Os textos que forem recomendados “enviar para uma segunda rodada” serão encaminhados aos autores para ajustes e retornará para os mesmos avaliadores para obter um parecer decisivo.

3ª Etapa:Os textos aprovados serão reenviados aos autores para ajustes necessários e/ou desejáveis e, posteriormente, em prazo estipulado pela comissão editorial, reenviados para serem examinados pelos editores que observará se os ajustes, aos que foram solicitados, foram devidamente realidados. 

4ª Etapa:Os textos finalizados são encaminhados para a diagramação e posterior publicação.

OBS: O processo é organizado de modo a presevar a identidade da autoria e da avaliação.