ENTRE CARREIRAS, PANELAS E BEBÊS: patroas e empregadas e o espaço privado do lar

Marusa Bocafoli Silva, Rodrigo Anido Lira

Resumo


Esse trabalho tem como objetivo analisar de que maneira a ausência da divisão igualitária das tarefas domésticas entre os casais cria impedimentos para que as mulheres conciliem carreira e família, fazendo com que a contratação do serviço da empregada doméstica, surja, em muitos casos, como alternativa para que elas continuem trabalhando fora do lar. Para a realização desse estudo, utilizamos dados de entrevistas realizadas com 30 patroas na cidade de Campos dos Goytacazes (Estado do Rio de Janeiro), onde foi possível verificar o dilema vivenciado por essas mulheres, que por naturalizarem as tarefas domésticas, não vislumbram a possibilidade de dividi-las igualmente com seus parceiros e para continuar se dedicando a suas carreiras optam por contratar empregadas domésticas, mantendo uma relação de trabalho, peculiar e desigual entre duas mulheres.

PALAVRAS-CHAVE: Gênero. Carreira. Divisão Sexual do Trabalho.

BETWEEN CAREERS, PANS AND INFANTS:

mistresses and employed and private space lar

ABSTRACT

This study aims to analyze how the absence of the equal division of household tasks between couples creates impediments for women to reconcile career and family, making the hiring of maid service, arises in many cases as an alternative so that they continue to work outside the home. To perform this study, we used data from interviews conducted with 30 mistresses in the city of Campos dos Goytacazes (State of Rio de Janeiro), where it was possible to verify the dilemma experienced by these women, which naturalize housework, does not foresee the possibility to divide them equally with their partners and to continue dedicating their careers choose to hire maids, maintaining a working relationship, quirky and uneven between two women.

KEYWORDS: Gender. Race. Sexual Division of Labor.


Palavras-chave


Gênero, Carreira, Divisão Sexual do Trabalho

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. A Dominação Masculina. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 10º ed., 2011.

DONZELOT, Jacques. A Polícia das Famílias. Rio de Janeiro, Edições Graal, 2º edição, 1986.

GOFFMAN, Erving. Estigma: Notas sobre a Manipulação da Identidade Deteriorada. Rio de Janeiro, Zahar, 1975.

PATEMAN, Carole. O Contrato Sexual. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1993.

PERROT, Michele. As mulheres ou os silêncios da história. São Paulo, EDUSC, 2005.

PREUSS, Mirian. Raja. Patroas e Empregadas Domésticas: Relação de Proximidade e Oposição. Coletâneas das ANPEPP, 1996, pg.55.

SILBAUGH, Katharine. Convirtiendo el trabajo em amor: el trabajo doméstico y el derecho. In.: GHERARDI, Natalia (org.). Justicia, género y trabajo. Buenos Aires "“ Argentina, Libraria Ediciones, 2012.

SILVA, Marinete dos Santos. Costureira, Artista, Prostituta ou Cidadã? As Francesas no Espaço Público Carioca no Século XIX e suas Vozes Dissonantes. In.: FARIA, Lia; LÔBO, Yolanda (orgs.). Vozes Femininas do Império e da República: Caminhos e Identidades. Rio de Janeiro: Quartet, FAPERJ, 2009.

SILVA, Marusa, B. Patroas e Empregadas em Campos dos Goytacazes: uma relação delicada, Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual do Norte Fluminense "“ Darcy Ribeiro, Campos dos Goytacazes, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Café com Sociologia é uma publicação semestral, voltada para o debate sobre temas relevantes das Ciências Sociais (Sociologia, Antropologia e Ciência Política) e da docência dessas ciências.

ISSN: 2317-0352

INDEXADORES:

Google Acadêmico

Academia.edu

ANPOCS

DIADORIM

REDIB

Latindex

 

Na avaliação QUALIS para o quadriênio 2013-2016 a Revista Café com Sociologia foi assim avaliada:

LETRAS / LINGUÍSTICA =B2

ENSINO = B3

SERVIÇO SOCIAL =B3

INTERDISCIPLINAR = B4

PSICOLOGIA = B4

SOCIOLOGIA = B5

HISTÓRIA = B5

ANTROPOLOGIA/ARQUEOLOGIA = B5

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO = B5

HISTÓRIA = B5




POLÍTICA DE AVALIAÇÃO DOS ARTIGOS

Os artigos recebidos passam por quatro etapas:

1ª Etapa:uma primeira avaliação realizada por integrantes do conselho editorial. Nesse momento são observados: i) se não há no texto indicação de autoria, a fim de garantir um processo de avaliação às cegas; ii) se o texto enquadra-se no foco da revista; iii) se o texto apresenta clareza quanto ao problema de pesquisa, o objeto, o método e os resultados alcançados e; iv) se atende as diretrizes de formatação do texto (ver diretrizes para autores). Os textos que não atenderem a um desses aspectos será arquivado e não enviado aos pareceristas, que é etapa seguinte. 

2ª Etapa: os textos são enviados a dois pareceristas que avaliarão às cegas a pertinência, a originalidade, a clareza e a qualidade do trabalho e da redação. Ao fim dessa avaliação emitirão um parecer, podendo ser “aprovado”, “favorável à aprovação com recomendações de ajustes”, “enviar para uma segunda rodada” e “reprovar”. A análise de mérito é realizada por dois pareceristasad hoc. Em caso de discordância entre os dois pareceres, solicita-se uma terceira avaliação. Os textos para serem aprovados precisam de duas posições favoráveis à publicação, ainda que com indicações de ajustes. Os textos que forem recomendados “enviar para uma segunda rodada” serão encaminhados aos autores para ajustes e retornará para os mesmos avaliadores para obter um parecer decisivo.

3ª Etapa:Os textos aprovados serão reenviados aos autores para ajustes necessários e/ou desejáveis e, posteriormente, em prazo estipulado pela comissão editorial, reenviados para serem examinados pelos editores que observará se os ajustes, aos que foram solicitados, foram devidamente realidados. 

4ª Etapa:Os textos finalizados são encaminhados para a diagramação e posterior publicação.

OBS: O processo é organizado de modo a presevar a identidade da autoria e da avaliação.