Trajetória e Contribuições de Florestan Fernandes para a Institucionalização do Ensino de Sociologia no Brasil

Autores

  • Mariana Teixeira Universidade Federal de Mato Grosso
  • Abenizia Auxiliadora Barros Universidade Federal de Mato Grosso
  • Francisco Xavier Freire Rodrigues Universidade Federal de Mato Grosso

Palavras-chave:

Florestan Fernandes, Educação, sociologia brasileira.

Resumo

No sentido de contribuir para o entendimento histórico da Sociologia no Brasil, este estudo propõe discutir o papel do sociólogo Florestan Fernandes para o desenvolvimento do ensino de uma Sociologia brasileira. As reflexões de Florestan Fernandes desenvolveram análises críticas sobre a constituição histórica da sociedade brasileira, levantando questionamentos acerca das transformações sofridas no âmbito da urbanização; industrialização; educação; regimes e governos, entre outros. Esta revisão bibliográfica teve como embasamento teórico algumas obras do próprio Florestan Fernandes, e também de alguns de seus comentadores, destacando: a) Sua contribuição na institucionalização do ensino de Sociologia no Brasil; b) Participação na luta em defesa da escola pública; c) Criação da Sociologia brasileira. Florestan Fernandes defendia o estudo de Sociologia no Ensino Médio pautado nas referências metodológicas básicas e na variação de estratégias de ensino, procurando sempre adaptar o ensino de Sociologia às condições brasileiras. Participou do cenário político, sendo eleito deputado Federal por duas vezes. Em defesa da escola pública e da educação em geral atuou nas subcomissões da constituinte de 1988, destacando-se no debate sobre o projeto da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, a LDB. Influenciado pelo marxismo, foi o criador da teoria crítica sociológica no Brasil, e seus estudos assumiram um viés interpretativo sobre os dilemas da dominação de classes no país, tornando a leitura de sua obra indispensável para o conhecimento histórico da organização da sociedade brasileira e da sociologia no Brasil. Obra que influenciou diversos manuais de sociologia.

Biografia do Autor

Mariana Teixeira, Universidade Federal de Mato Grosso

Graduanda do 7º Semestre em Ciências Sociais - ICHS/UFMT

Bolsista do PIBID/Sociologia - UFMT

Abenizia Auxiliadora Barros, Universidade Federal de Mato Grosso

Graduanda do 3º semestre de Ciências Sociais.

Francisco Xavier Freire Rodrigues, Universidade Federal de Mato Grosso

Professor de Sociologia na Universidade Federal de Mato Grosso - Doutor em sociologia pela UFRG.

Referências

ALMEIDA, Maycon Bezerra de. Florestan Fernandes: socialização escolar da Sociologia e o desenvolvimento social do Brasil. Conhecimento escolar e ensino de Sociologia: instituições, práticas e percepções. Org. Anita Handfas, Julia Polessa Maçaira, Alexandre Barbosa Fraga. Rio de Janeiro: Ed. 7letras, p. 199-210, 2015.

BRASIL. Lei nº 11.325, de 24 de julho de 2006. Declara o sociólogo Florestan Fernandes patrono da Sociologia brasileira. Brasília, 24 de julho de 2006; 185o da Independência e 118o da República. Espaço da Cultura Socialista. Modo de Acesso: travessia21.blogspot. Disponível em: <http://travessia21.blogspot.com.br/2006/08/florestan-fernandes-patrono-da_ 16.html>. Acesso em 22/06/2015.

BRASIL. Lei nº 21.241, de 04 de abril de 1932. Art.100. Consolida as disposições sobre a organização do ensino secundário e dá outras providencias. Rio de Janeiro, 4 de abril de 1932.

Modo de Acesso: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1930-1949/D21241.htm> acesso em 12/11/2015.

FERNANDES, Florestan. A Condição de Sociólogo. São Paulo: HUCITEC, 1978.

FERNANDES, Florestan. A Sociologia no Brasil. Petrópolis, RJ: Vozes, 1977.

FERNANDES, Florestan. Fundamentos Empíricos da Explicação Sociológica. São Paulo: Editora Nacional, 1967.

FREITAG, Barbara. Florestan Fernandes: revisitado. Estudos Avançados. Vol.19. Nº 55. São Paulo. Sept./Dec. 2005.

MARTINS, José de Souza. O Professor Florestan Fernandes e Nós. Tempo Social. 7(2-1): 179-186. USP, São Paulo. Outubro. 1995.

MAZUCATO, Thiago P. da Silva. Florestan Fernandes e a Consolidação das Ciências Sociais no Brasil "“ Da Antropologia e Sociologia à Ciência Política. Revista Florestan. Nº01. 2014. Modo de acesso: <http://www.revistaflorestan.ufscar.br/index.php/Florestan/article/view/9> Acesso em 05/11/2015.

MAZZA, Bárbara. A Produção Sociológica de Florestan Fernandes e a Problemática Educacional: Uma leitura (1941-1964). 1997. [s.n.]. Tese de Doutorado apresentada ao departamento de Sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas, São Paulo.

OLIVEIRA, Marcos Marques de. Florestan Fernandes. Recife: Fundação Joaquim Nabuco. Editora Massangana, 2010.

PIERRO, Maria Clara Di. Histórico, Objetivos e Responsabilidades sobre o Exame de Certificação. Ebulição Virtual. Nº18. 2015. Modo de acesso: <http://www.observatorio daeducacao.org.br/ebulicao/ebul18/fai_laranja_04.html> Acesso em 05/11/2015.

ROVER, Ardinete (coord.). Metodologia científica. Modo de acesso: Unoesc Virtual. <http://hugoribeiro.com.br/biblioteca-digital/UNOESC-Apost_Metod_Cient-1.pdf> Acesso em 15/06/2015.

SAVIANI, Demerval. Florestan Fernandes e a Educação. Estudos Avançados. Vol.10. Nº26. São Paulo. Jan./Apr. 1996.

ZANETIC, João. Florestan Fernandes e a Defesa da Escola Pública. Revista Adusp. Jan. p.14. 2006. Modo de acesso: < http://www.adusp.org.br/files/revistas/36/r36a01.pdf> Acesso em 02/11/2015.

Downloads

Publicado

2015-12-14