Guiné-Bissau: a educação para a liberdade (1963-1973)

Autores

  • Calilo Fati Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB)

Palavras-chave:

Educação Básica. Luta Armada. Zonas Libertadas. Escola-Piloto. Guiné-Bissau.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo compreender a educação básica criada pelo Partido Africano para a Independência da Guiné e de Cabo Verde (PAIGC), a partir do contexto da luta armada nas chamadas Zonas Libertadas da Guiné durante o período de 1963-1973 O procedimento teórico e metodológico utilizado para a redação deste artigo se deu por meio da pesquisa bibliográfica, na qual levei em consideração várias abordagens de autores e de pesquisasque vêm debatendo a questão da educação na Guiné, fundamentando-se em autores como Freire (1978), Cá (2008; 2010), Fanda (2013), Habte e Wagaw (2010) e Fanon (1980).Concluiu-se que o projeto educativo do PAIGC nas Zonas Libertadas com ênfase na educação básica foi de suma importância para o país durante a luta armada pela independência nacional, uma vez que, com a experiência educativa da escola-piloto, o PAIGC conseguiu se contrapor `a ideologia do sistema da educação colonial portuguesa e implementou o seu próprio sistema educativo durante a ocupação colonial e pós-independência nacional.

Palavras-chave:Educação Básica. Luta Armada. Zonas Libertadas. Escola-Piloto. Guiné-Bissau.

 

Abstract

This paper aims to understand the basic education created by the African Party for the Independence of Guinea and Cape Verd (PAIGC), from the context of the armed struggle in the so-called Liberated Zones of Guinea during the period 1963-1973. The theoretical and methodological procedure used for the writing of this article was carried out through a bibliographical research, in which I took into account several approaches of authors and research that have been debating the issue of education in Guinea, based on authors such as Freire (1978 ), Cá (2008; 2010), Fanda (2013), Habte & Wagaw(2010); and Fanon (1980). It was concluded that the PAIGC educational project in the Liberalized Zones with emphasis on basic education was of great importance for the country during the armed struggle for national independence, since, with the educational experience of the pilot school, PAIGC was able to counter ideology of the Portuguese colonial education system and implemented its own educational system during colonial and post-national independence.

Key-words:Basic Education. Armed struggle. Liberated Zones. Pilot School.

Biografia do Autor

Calilo Fati, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB)

Possui Bacharelado em Humanidades pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB 2016. Ex-bolsista do Programa de Mobilidade Acadêmica ANDIFES - SANTANDER, durante o semestre lectivo 2014.1, na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) Diamantina - Minas Gerais - MG. Em 2015, participou no Programa de Bolsa de Monitoria (PBM) da UNILAB no período de 12 de fevereiro a 27 de novembro do mesmo ano, atuando como bolsista monitor das disciplinas Sociologia I e II. De 22 de maio de 2016 a 22 de maio de 2017, exerceu atividades como bolsista Tutor Júnior do Programa Pulsar do curso de Bacharelado em Humanidades da UNILAB e atualmente estudante do curso de Licenciatura em Sociologia pela mesma universidade.

Referências

CABRAL, Amílcar. A arma da teoria: unidade e luta. Seara Nova, vol. I. 1976.

CÀ, Lourenço Ocuni. A constituição da política do currículo na Guiné-Bissau e o mundo globalizado. Cuiabá: EdUFMT/CAPES, 2008.

_________________. Estado: políticas públicas e gestão educacional. Cuiabá: EdUFMT, 2010.

DAVIDSON, Basil. A libertação da Guiné: aspectos de uma revolução africana. NôPintcha, 1975.

FREIRE, Paulo. Cartas a Guiné-Bissau: registros de uma experiência em processo. 4º ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

Downloads

Publicado

2018-07-25

Edição

Seção

Artigos