Quando a aula de Sociologia não é na Escola: algumas reflexões a partir de uma ida a campo

Autores

  • Amurabi Oliveira Professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Palavras-chave:

Ensino de Sociologia, Ida a Campo, Desigualdades e Estratificação Social.

Resumo

Neste trabalho pretendo realizar um breve relato envolvendo uma experiência pedagógica no Ensino de Sociologia no Ensino Médio, desenvolvido na rede profissional e tecnológica no ano de 2009. Refere-se ao desenvolvimento de de uma ida a campo ao cemitério da cidade, articulada à discussão sobre desigualdades e estratificação social.

Biografia do Autor

Amurabi Oliveira, Professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Licenciado e Mestre em Ciências Sociais (UFCG), Doutor em Sociologia (UFPE), Professor da Universidade Federal de Alagoas.

Referências

BOURDIEU, Pierre; CHAMBOREDON, Jean-Claude; PASSERON, Jean-Claude. O Ofício do Sociólogo: metodologia da pesquisa na sociologia. Petrópolis, Vozes, 2004

BRASIL. Orientações Curriculares Nacionais: Sociologia. Brasília: MEC, 2006.

GIDDENS, Anthony. As Consequências da Modernidade. São Paulo: Editora UNESP, 1991.

HAMLIN, Cynthia Lins. Desenvolvendo uma Terceira Cultura nas Escolas: habitus sociológico, estranhamento e desnaturalização de preconceitos. Tomo, v. 15, p. 71-82, 2009.

OLIVEIRA, Amurabi. Em que a Sociologia pode contribuir para a Educação Profissional e Tecnológica?. Holos, v. 5, n. 29 p. 166-174, 2013.

______. Para que Serve Sociologia? Itinerários na Rede de Educação Profissional e Tecnológica. Tecnologia & Cultura, v. 12, n 17, p. 22-29, 2010a.

______. Sociologia do Ensino de Sociologia no Brasil: contribuições a partir de Anthony Giddens. Inter-ação, v. 35, n. 1, p. 53-62, 2010b.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. São Paulo: Cortez, 2006.

Downloads

Publicado

2014-05-01

Edição

Seção

Relato de Experiência Docente