Maria Firmina dos Reis e o cotidiano da escravidão no Brasil

uma entrevista com Agenor Gomes

Autores

Palavras-chave:

Maria Firmina dos Reis, cotidiano da escravidão no Brasil, entrevista com Agenor Gomes

Resumo

Agenor Gomes nasceu em 7 de janeiro de 1956, em Guimarães, e graduou-se bacharel em Direito pela Universidade Federal do Maranhão, em 1982. Foi presidente do Diretório Central dos Estudantes da UFMA, no biênio 1979-1980, além de Prefeito do município de Guimarães, entre os anos de 1989 e 1992. Em 1998, foi aprovado em concurso público para a carreira da magistratura no Tribunal de Justiça do Maranhão, onde desempenha até hoje a função de Juiz de Direito. Em 2018, finalmente, Agenor Gomes tomou posse como membro titular na cadeira de nº 6 do Instituto Histórico e Geográfico de Guimarães. Na entrevista a seguir, percorremos temas relativos à sua trajetória de vida, sua relação com o universo da pesquisa e, principalmente, sobre as novidades contidas em seu livro recém-publicado, Maria Firmina dos Reis e o cotidiano da escravidão no Brasil (Academia Maranhense de Letras, 2022).

Biografia do Autor

Rafael Balseiro Zin, Doutor em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Rafael Balseiro Zin é sociólogo (MTB 2204/SP), com especialização em Estudos Brasileiros: sociedade, educação e cultura. Possui graduação em Sociologia e Política (2012), pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo; mestrado em Ciências Sociais (2016), pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; e doutorado em Ciências Sociais (2022), pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, onde participa, como pesquisador, do Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política (Neamp/CNPq). Tem experiência nas áreas de Pensamento Social Brasileiro, Estudos Culturais e Estudos Literários, atuando, principalmente, com os seguintes temas: trajetória intelectual dos escritores abolicionistas no Brasil; literatura abolicionista escrita por mulheres no Brasil dos oitocentos; literatura abolicionista publicada no Brasil do pós-abolição; formação do cânone literário brasileiro, racismo e sexismo; e sociologia das relações raciais e de gênero no contexto literário brasileiro. Vive e trabalha em São Paulo. 

Referências

GOMES, Agenor. Maria Firmina dos Reis e o cotidiano da escravidão no Brasil. Prefácio de Luiza Lobo. Posfácio de José Ewerton Neto. Orelha do livro de Lourival Serejo. São Luís: Academia Maranhense de Letras, 2022.

Downloads

Publicado

2022-10-25

Como Citar

Zin, R. B. (2022). Maria Firmina dos Reis e o cotidiano da escravidão no Brasil: uma entrevista com Agenor Gomes. Revista Café Com Sociologia, 11. Recuperado de https://revistacafecomsociologia.com/revista/index.php/revista/article/view/1381