A RELAÇÃO "INDIVÍDUO E SOCIEDADE" NA LITERATURA À LUZ DE GOLDMANN, NORBERT ELIAS E BOURDIEU

Luana Goulart Machado

Resumo


O presente trabalho pretende abordar as contribuições de Goldmann, Norbert Elias e Bourdieu sobre a relação indivíduo e sociedade no âmbito literário; fazendo uso de alguns conceitos-chaves e teorias que marcam a trajetória de cada autor. Neste sentido, é possível perceber a relação de reflexo entre a consciência do grupo social e o imaginário do escritor, no bojo da ideia de "sujeito transindividual" de Goldmann; o uso dos conceitos de figuração e enfoque figuracional, de Norbert Elias, na análise dos romances científicos/utópicos de Wells; e as inúmeras contribuições de Bourdieu para a sociologia da literatura através de sua definição de campo de poder, habitus, e etc. Por este caminho, pode-se observar algumas posturas diferenciadas quanto às imbricações entre o "social e a literatura" e a "sociedade e o escritor".

PALAVRAS-CHAVE: Indivíduo. Sociedade. Goldmann. Norbert Elias. Bourdieu.

THE RELATION "INDIVIDUAL AND SOCIETY" IN THE LIGHT OF LITERATURE GOLDMANN, NORBERT ELIAS AND BOURDIEU

ABSTRACT

The present work intends to approach the contributions of Goldmann, Norbert Elias and Bourdieu on the relation individual and society in the literary scope; Making use of some key concepts and theories that mark the trajectory of each author. In this sense, it is possible to perceive the relation of reflection between the consciousness of the social group and the imaginary of the writer, in the bundle of the idea of "transindividual subject" of Goldmann; The use of concepts of figuration and figurative focus, by Norbert Elias, in the analysis of Wells' scientific / utopian novels; And Bourdieu's numerous contributions to the sociology of literature through his definition of the field of power, habitus, and so on. Along this path, we can observe some differentiated positions regarding the imbrications between "social and literature" and "society and writer".

KEYWORDS: Individual. Society. Goldmann. Norbert Elias. Bourdieu.


Palavras-chave


Indivíduo; sociedade; Goldmann; Norbert Elias; Bourdieu

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Papirus Editora, 1996.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 1989.

COUTINHO, Fernanda Maria Abreu. Pierre Bourdieu e a gênese do campo literário. Revista de Letras, v. 1, n. 25, 2003.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Zahar, 1994.

_____________. ¿Cómo pueden las utopías científicas y literarias influir sobre el futuro? Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2016.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Volume 2. Zahar, 1990.

FREDERICO, Celso. A sociologia da literatura de Lucien Goldmann. Estudos Avançados, v. 19, n. 54, p. 429-446, 2005.

GOLDMANN, Lucien. A sociologia da literatura: status e problemas de método. Crítica e dogmatismo na cultura moderna, p. 41-74, 1973.

GOLDMANN, Lucien. Sociologia do romance. Editora Paz e Terra, 1967.

LÖWY, Michael. Goldmann e o estruturalismo genético. Serviço Social e Sociedade, n. 21, 1986.

SUTTANA, Renato. Literatura e sociedade, mais uma vez: uma reflexão com Norbert Elias. Disponível em: < http://www.uel.br/grupo-estudo/processoscivilizadores/portugues/sitesanais/anais14/arquivos/textos/Mesa_Coordenada/Trabalhos_Completos/Renato_Suttana.pdf>

VON GOETHE, Johann Wolfgang. Os sofrimentos do jovem Werther. São Paulo: Abril, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Café com Sociologia é uma publicação semestral, voltada para o debate sobre temas relevantes das Ciências Sociais (Sociologia, Antropologia e Ciência Política) e da docência dessas ciências.

ISSN: 2317-0352

INDEXADORES:

Google Acadêmico

Academia.edu

ANPOCS

DIADORIM

REDIB

Latindex

 

Na avaliação QUALIS para o quadriênio 2013-2016 a Revista Café com Sociologia foi assim avaliada:

LETRAS / LINGUÍSTICA =B2

ENSINO = B3

SERVIÇO SOCIAL =B3

INTERDISCIPLINAR = B4

PSICOLOGIA = B4

SOCIOLOGIA = B5

HISTÓRIA = B5

ANTROPOLOGIA/ARQUEOLOGIA = B5

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO = B5

HISTÓRIA = B5




POLÍTICA DE AVALIAÇÃO DOS ARTIGOS

Os artigos recebidos passam por quatro etapas:

1ª Etapa:uma primeira avaliação realizada por integrantes do conselho editorial. Nesse momento são observados: i) se não há no texto indicação de autoria, a fim de garantir um processo de avaliação às cegas; ii) se o texto enquadra-se no foco da revista; iii) se o texto apresenta clareza quanto ao problema de pesquisa, o objeto, o método e os resultados alcançados e; iv) se atende as diretrizes de formatação do texto (ver diretrizes para autores). Os textos que não atenderem a um desses aspectos será arquivado e não enviado aos pareceristas, que é etapa seguinte. 

2ª Etapa: os textos são enviados a dois pareceristas que avaliarão às cegas a pertinência, a originalidade, a clareza e a qualidade do trabalho e da redação. Ao fim dessa avaliação emitirão um parecer, podendo ser “aprovado”, “favorável à aprovação com recomendações de ajustes”, “enviar para uma segunda rodada” e “reprovar”. A análise de mérito é realizada por dois pareceristasad hoc. Em caso de discordância entre os dois pareceres, solicita-se uma terceira avaliação. Os textos para serem aprovados precisam de duas posições favoráveis à publicação, ainda que com indicações de ajustes. Os textos que forem recomendados “enviar para uma segunda rodada” serão encaminhados aos autores para ajustes e retornará para os mesmos avaliadores para obter um parecer decisivo.

3ª Etapa:Os textos aprovados serão reenviados aos autores para ajustes necessários e/ou desejáveis e, posteriormente, em prazo estipulado pela comissão editorial, reenviados para serem examinados pelos editores que observará se os ajustes, aos que foram solicitados, foram devidamente realidados. 

4ª Etapa:Os textos finalizados são encaminhados para a diagramação e posterior publicação.

OBS: O processo é organizado de modo a presevar a identidade da autoria e da avaliação.