Das modalidades de intervenção política aos processos identitários: [di]visões de mundo e construção social de uma esquerda política

Autores

  • Jesus Marmanillo Pereira Doutor em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba PPGS-UFPB e professor de Sociologia na Universidade Federal do Maranhão(UFMA)

Palavras-chave:

Trajetórias, Repertórios, Militatismo

Resumo

REIS, Eliana Tavares dos. Trajetórias, espaços e repertórios de intervenção política: um estudo sobre militantes que “lutaram contra a ditadura” no Rio Grande do Sul. Porto Alegre (RS): EDUFMA; ZOUK, 2015.

A obra Trajetórias, espaços e repertórios de intervenção política: um estudo sobre militantes que “lutaram contra a ditadura” no Rio Grande do Sul apresenta os resultados de estudos realizados pela professora Eliana Tavares dos Reis entre os anos de 1999 e 2006. Assim, o livro se propõe a realizar uma análise sobre as principais lideranças e partidos de esquerda no Rio Grande do Sul. 

Grosso modo, ela inicia o livro demonstrando três diferentes níveis analíticos que contemplam: 1) uma perspectiva endógena do trabalho de socialização, da construção de temas, das características e trajetórias sociais dos agentes, do trabalho coletivo e da fabricação da intervenção; 2) um viés micro e meso sociológico, focado nas posições e relações estabelecidas entre os grupos; e 3)uma abordagem que contempla aspectos macroestruturais vinculados ao contexto mais amplo de crise, vinculados à restrição e ao estímulo para o desenvolvimento de determinados repertórios de intervenção. A autora traz, assim, um referencial teórico bastante amplo, mesclando autores da Sociologia e da Ciência Política, o qual resulta em uma análise do militantismo difusa ancorada nas condições sócio-históricas do engajamento. 

Biografia do Autor

Jesus Marmanillo Pereira, Doutor em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba PPGS-UFPB e professor de Sociologia na Universidade Federal do Maranhão(UFMA)

Doutor em Sociologia pelo Programa de Pós-graduação em Sociologia da Universidade Federal da Paraíba (PPGS-UFPB). Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Maranhão (PPGCSOC-UFMA). Graduado (Bacharelado e Licenciatura) em Ciências Sociais (2008) e História (2007) pela mesma instituição. Possui também licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual do Maranhão (2008). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Maranhão (CCSST-Imperatriz), coordenador do Laboratório de Estudos e Pesquisa sobre Cidades e imagens (LAEPCI), membro do Laboratório de Estudos e Pesquisa em Políticas Públicas e Trabalho (LAEPT-UFPB) e do Grupo de Pesquisa em Antropologia Visual e da Imagem (VISAGEM-UFPA). Tem experiência na área de Antropologia Visual, História Social, Sociologia Política, Sociologia Urbana, atuando principalmente em temas relacionados à etnografias visuais, movimentos sociais e identidades coletivas, populações estigmatizadas na cidade e violência urbana.

Referências

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

______. A economia das trocas linguísticas: O que Falar Quer Dizer. São Paulo: Edusp, 2008.

DOBRY, M.Sociologia de las crisis políticas. Madrid: CIS, 2008.

ELIAS, N. Modelos de jogos. In: ______. Introdução à Sociologia. Lisboa: Edições 70, 1999. p. 77-112.

GAXIE, D. Économie des partis et rétributions du militantisme. Revue française de science politique, v.27, n.1. Paris, Année, p. 123-154, 1977.

LANDÉ, Carl H. Introdution: the dyadic basic of cliemtelism. In: SCHIMIDT, S.W. et. al. (eds.). Friends, followers and factions. Berkeley: University of California Press, 1977,a,p.XIII-XXVII.

Downloads

Publicado

2018-07-25

Edição

Seção

Resenhas